Artigos

Tecnologia da Nissan B2V permitirá dirigir usando o poder da mente

Já imaginou poder dirigir usando o poder da sua mente? Nova tecnologia está em fase de testes, mas permitirá que condutores interajam com o veículo por ondas cerebrais.

Uma pesquisa de tecnologia da Nissan tem como objetivo permitir que ondas cerebrais antecipem as manobras que os motoristas desejam realizar. O foco é acelerar o tempo de reação dos motoristas ao interpretar os sinais cerebrais, auxiliando a direção.

Tecnologia já foi desenvolvida pela Nissan

A Nissan desenvolveu uma tecnologia inovadora que irá permitir que motoristas tenham auxílio ao realizarem manobras com o veículo. Essa nova tecnologia interpretará os sinais cerebrais e foi batizada como “Brain-to-Vehicle”, ou B2V, um termo que descreve que o veículo é comandado pelo cérebro.

Esse sistema foi desenvolvido pela Nissan Intelligent Mobility, uma divisão responsável em modificar a forma com que os veículos são conduzidos, integrados na sociedade e alimentados.

Embora a fabricante não tenha dado detalhes sobre o funcionamento do sistema, o B2V foi apresentado em Las Vegas, Estados Unidos, na última feira de tecnologia, a CES.

Como funciona a tecnologia B2V

Mesmo que a fabricante não tenha passado muitos detalhes, o que se sabe sobre a B2V é que o motorista terá de usar um tipo de capacete com sensores instalados. Esses sensores têm por finalidade fazer a leitura das ondas cerebrais, que são passadas em milissegundos antes de qualquer movimento.

Quando o motorista realizar a manobra com o volante, por exemplo, uma mudança de faixa, o tempo entre o pensar e o agir é de cerca de 300 milissegundos. Será dentro desse espaço de tempo que o B2V irá atuar.

Embora pareça que sim, essa tecnologia não é capaz de “ler” pensamentos, apenas permite que os sinais que são emitidos pelas ondas cerebrais podem ser captados e entendidos, conforme relatado pelo pesquisador-chefe da Nissan, Lucian Gheorghe.

Vantagens da tecnologia B2V

Conforme a fabricante, a Brain2Vehicle tem como objetivo, melhorar a qualidade de se conduzir veículos. Por exemplo, no caso dos carros autônomos, a tecnologia poderá ser relevante ao compreender a maneira de dirigir do motorista.

Essa nova tecnologia irá contribuir muito, principalmente, com os motoristas mais inexperientes. Isso porque a B2V tem capacidade de interpretar a intenção do motorista de mudar a faixa, ajudando-o na execução da manobra.

Imagina que esse motorista esteja em uma via em alta velocidade, essa tecnologia vai contribuir em evitar possíveis acidentes.

Além disso, frenagens também serão executadas com antecipação, o que garantirá que o veículo consiga parar alguns metros antes de chegar ao ponto normal. Portanto, a B2V é uma tecnologia que ajuda a corrigir falhas ao volante, como também em contribuir com o movimento durante a execução de manobras.

Qual o risco de uma má interpretação das ondas cerebrais?

A B2V é uma tecnologia inteligente e está em fase de testes, mas já pode assegurar total segurança aos ocupantes do veículo.

Conforme a Nissan informou, a diferença entre a intenção da manobra com o movimento que o motorista realizar, é um dos sinais monitorados por ela.

Isso significa que a B2V pode corrigir divergências entre esses movimentos, ou seja, detectará através das ondas cerebrais que algo não está ocorrendo de acordo com o que o motorista pensou.

E para que isso seja possível, o motorista terá que usar uma touca com eletrodos conectada ao carro. É importante saber que o motorista continuará a ter total controle do veículo, pois essa tecnologia apenas irá antecipar seus movimentos em cerca de 0,2 a 0,5 segundos.

Portanto, se você quer dirigir com mais tranquilidade, vai ter que continuar com o seu seguro de carro, pois se algo acontecer, você poderá contar com o carro reserva do seguro.

Tecnologia Brain-to-Vehicle será bem-vinda para carros autônomos

Os carros autônomos que possuem função manual terá com a tecnologia Brain-to-Vehicle, um grande aliado. Isso porque ela proporcionará a sensação, ao motorista, de estar no controle do veículo.

A montadora japonesa ainda informou que a atuação da engenharia é muito rápida e quem está atrás do volante sequer vai conseguir notá-la. Essa tecnologia proporcionará, aos motoristas de veículos autônomos, principalmente, a condução mais agradável.

Por: Andréia Silveira, colaboradora do site SegurodeAutomovel.org.

Sobre o autor

Magazine Automotiva

Magazine Automotiva

Comentários no Facebook

Publicidade

Notícias sobre Filmes, Séries e Netflix

Curta nossa página